Especialidades > Angiologia e Cirurgia Vascular > Doenças

Varizes

Varizes são veias dilatadas e tortuosas com alteração do fluxo de sangue.

O problema acomete quase 40% da população brasileira, sendo encontrada em 30% dos homens e em 45% das mulheres. Além da preocupação estética, as varizes podem prejudicar a qualidade de vida dos pacientes.

Alguns fatores de risco para o surgimento das varizes são: predisposição genética, gravidez, idade, obesidade e o uso de pílula anticoncepcional.

Imagem

Não existe nenhuma relação estabelecida entre a formação de varizes e depilação ou uso de salto alto, assim como não há influência com relação a carregar peso. Subir escada pode ser considerado até um exercício físico, portanto, ajuda a incrementar o retorno venoso.

 

Sintomas

Os principais são dor tipo "queimação" ou "cansaço", sensação de peso nas pernas, inchaço que piora ao longo do dia, sendo mais intenso nos meses de verão ou no período menstrual.

 

Tratamentos

O tratamento específico das varizes depende, fundamentalmente, da veia a ser tratada. Cordões varicosos, salientes e visíveis, que elevam a pele e, aquelas pequenas veias de trajeto tortuoso, podem necessitar de tratamento cirúrgico; já as Telangiectasias ou aranhas vasculares devem ser tratadas pela Escleroterapia (injeção de uma solução esclerosante dentro destes vasos) ou laser transdérmico.

As veias retiradas, por estarem doentes, não colaboram para a circulação; ao contrário, sua retirada causa melhoria na drenagem venosa dos membros inferiores, aliviando sintomas e prevenindo as implicações da evolução da doença.

Naqueles pacientes que não querem ou não podem fazer nenhum dos tipos de tratamento citados, pode ser empregado o tratamento clínico com medicamentos, elevação dos membros inferiores e, fundamentalmente, o uso de meia elástica. Nesse caso, o objetivo será de melhora dos sintomas.

 

Prognóstico

As varizes têm origem genética e grande influência hormonal. Porém alguns hábitos no dia a dia, podem, de certa forma, tentar reduzir sua progressão. Veja as dicas:

  • Dieta rica em fibras para evitar a constipação intestinal;
  • Evitar ganhos exacerbados de peso;
  • Procurar não permanecer muito tempo parado em pé ou sentado;
  • Não usar cintas abdominais apertadas;
  • Realizar caminhadas e/ou exercícios físicos com supervisão médica;
  • Não fumar;
  • Utilizar sistematicamente meias elásticas, principalmente durante a gravidez;
  • Evitar hormônios anticoncepcionais;
  • Consulte regularmente seu angiologista/cirurgião vascular!

1
Olá, posso te ajudar?
Powered by